Cultura

É possível criar o próprio país?

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Inlgaterra construiu diversas estações marítimas ao longo de sua costa para proteger o país de uma invasão alemã. Com o fim dos conflitos, a maioria das plataformas foi abandonada nos anos 1950.

Imagem

Em 1965, Roy Bates, o ex-major de infantaria e dono de um barco açougueiro, decidiu invadir o forte Knock John Tower e viver com sua família na fortaleza marítima. Sua intenção era transmitir uma rádio pirata, a chamada Rádio Essex, para noticiar aquilo que a rádio estatal BBC não transmitia. A rádio inclusive era muito popular entre ingleses.

Imagem

Pouco tempo depois, a Marinha britânica decidiu expulsar Roy de sua fortaleza. A base naval, que antes estava em águas internacionais, passou a fazer parte do território britânico e, por isso, pertencia oficialmente a Inglaterra.

Imagem

Roy, entretanto, não se deu por vencido, e rumou para outra plataforma mais distante da costa. A antiga Rough Towers era uma plataforma distante 10 km da costa da Inglaterra, estando assim em território internacional. Longe da legislação britânica, Bates decidiu anunciar a criação de Seagate, além da independência do país. Uma grande festa foi feita na ilha para que Bates também se proclamasse rei de Seagate e sua mulher e filhos como família real.

Imagem

Segundo estimativa de 2011, Sealand tem 27 habitante. A língua oficial é o inglês, tem uma constituição datada de 1975, moeda corrente, selos, passaporte e até um time de futebol!  O país tem apenas 0,055km² e pode ser considerada a menor nação independente do mundo, apesar de não reconhecido.

Imagem

Mas quem pensa que um país do tamanho de Sealand não seria incomodado, está muito enganado. Em 1978, Roy Bates e sua mulher foram a Inglaterra e deixaram seu país apenas com seu filho no comando. O resultado foi que um empresário alemão decidiu invadir o país e fez de refém os habitantes do país e o herdeiro do trono, Michael.

Imagem

Ninguém sabe ao certo como Bates retomou seu país, mas o que se fala é que ele conseguiu desarmar o sequestrador alemão e o fez preso político. Foi necessário até mesmo que a Alemanha enviasse um diplomata ao país para negociar a libertação do sequestrador. Como consequência, Roy declarou que Alemanha e Inglaterra reconheciam Sealand como país legitimo, fato não confirmado por ambos os países.

Imagem

Atualmente o menor país do mundo passa por algumas dificuldades. Roy Bates faleceu aos 91 anos em 2012, e seu filho não parece tão entusiasmado com a ideia de ter um país só dele. Michael Bates passa mais tempo na Inglaterra que em Sealand, e casou recentemente com Charley Bates, atual princesa do menor país do mundo (se cuida William e Kate).

Imagem

Uma última curiosidade: o site Pirate Bay decidiu fazer uma oferta para comprar o país de Michael e hospedar seu site de torrents, mas a oferta foi recusada. Além de website, o país tem ainda uma página no Facebook e um Twitter! É ou não é uma história incomum e hilariante?

Imagem

A CP4 Traveller tem diversas opções de destinos para você descobrir o melhor que o mundo tem a oferecer. Fale com um consultor especializado e boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s