Carreira e Mercado

PREPARANDO-SE PARA FAZER UMA FACULDADE NO EXTERIOR

O mercado atual demanda uma formação universitária que seja a base sólida para resultados de alta performance e colaborativas no processo do desenvolvimento de habilidades e competências acadêmicas e comportamentais. Para isso, fazer as escolhas certas é fundamental.

Os programas de Foundation – preparatório para as Universidades – são um primeiro passo para que o participante possa se ajustar a uma nova metodologia de estudo e ter uma correta preparação acadêmica. Foi exatamente por isso que a Julia Altit, aluna CP4 do curso de Foundation in Business na INTO City University London, conversou com a gente e deu algumas dicas importantes para você que quer cursar uma faculdade no exterior.

julia altit blog

Curso
Julia está cursando Business  (Administração), Contabilidade e inglês e, no segundo trimestre, fez matemática com cálculo. Segundo a aluna, “o curso em si não é tão difícil assim, mas para você conseguir atingir a média exigida, que em minha opinião é uma média muito alta  – em torno de 7 a 7.5, é preciso correr atrás, com certeza”.

O programa é completamente diferente do Brasil, onde há testes, exames e provas regulares, fazendo com que o aluno estude com mais frequência. Já na Inglaterra, Julia conta que, como o intuito da instituição é preparar o estudante para a faculdade, é preciso se dedicar a todo o tempo e estudar sozinha, mesmo não havendo dever de casa. “É preciso estudar coisas por fora, como revistas, relatórios e artigos. O dever de casa acaba se tornando o estudo por conta própria”.

julia altit blog 2
Avaliação
A instituição divide as avaliações durante os terms, que são os trimestres letivos dos cursos. No primeiro term, Julia fez dois Formative Tests, que são baseados na prova da matéria que o aluno está cursando, para que ele possa também se autoavaliar. Apesar de não valerem nota, o objetivo é entender se a turma está conseguindo acompanhar o professor e se os métodos de estudo precisam ser alterados. “Eu me lembro que nos dois primeiros Formative Tests, fui muito mal. Achava que tinha me saído bem, estava confiante, mas as notas foram péssimas”, recorda Julia.

O motivo? A instituição exige níveis de resposta muito diferentes dos quais os brasileiros estão acostumados. Quando o teste pede x, você precisa falar de a, b e c, de forma aprofundada e subjetiva. “Numa questão simples, a resposta padrão é introdução, desenvolvimento, conclusão, gráfico e exemplos”, conta a aluna que dá a dica de que deve haver esforço desde o início do programa, principalmente em se entender qual é o resultado que os professores esperam. A forma de se estudar é totalmente diferente.

turmas into city london
Turmas

Há em torno de 270 estudantes na área de Business. A instituição separa os alunos em grupos com cerca de 10 a 12 pessoas no máximo, de acordo com o nível da prova de proficiência IELTS. “Então, por exemplo, na minha turma há o pessoal com IELTS 7.5, 8.5 para cima, o que gera uma dica fundamental: capriche no IELTS porque se você tirar de 7.5 para cima, você poderá ficar em uma turma boa e consequentemente ter ótimos professores”. O grupo de Julia é o top 3, que tem a maior nota de IELTS!

Além de todo o estudo em sala de aula, há os seminários, em que os grupos individuais são formados junto aos professores para fazer exercícios, tirar dúvidas, escrever redações, entender melhor as respostas acertadas, entre outros. Tudo isso sem contar com as palestras que unem dois, três ou quatro grupos com aulas em powerpoints, com um maior foco em aprofundamento de estudo.

aulas into city london
Acomodação
Este é um item que a Júlia diz que pode dizer praticamente o que ouve dos alunos que moram no dormitório oferecido pela instituição, que é “ uma ótima opção, além de ficar a apenas a duas estações de metrô daqui de onde estudamos”, já que ela está morando com o irmão,  que também está estudando por lá.

acomodacao into city londo
Multiculturalidade

Um intercâmbio é uma nova forma de ver o mundo através do conhecimento, respeito e vivência das novas culturas, por isso, Julia afirma que não existe experiência melhor que essa! Na instituição há muitos alunos internacionais, então é parte do cotidiano conhecer pessoas do mundo inteiro. “Pelo fato de eu ser a única brasileira do meu curso, eu estou sendo constantemente forçada a falar inglês o tempo inteiro e ter que me esforçar para conhecer gente nova o tempo todo, o que é muito legal. Os professores também são do mundo inteiro, o que dá uma visão multicultural e eles aplicam isto no dia a dia deles nas matérias”, explica.

into city london multiculturalidade
Aplicação para as Universidades
Um dos motivos que levou a Julia a se inscrever para a London City para o  Foundation é que o direcionamento para um nível de exigência para se aplicar para a famosa City University London. Além dessa,  ela também aplicou para o King’s College, Warwick, Edinburgh e Queen Mary. A aluna conta que há cinco opções de escolha, mas dá a dica: deixe a última em branco e espere receber as ofertas das faculdades em que já aplicou, para saber mais ou menos o nível em que está. Por exemplo, se Julia for aceita na King’s, que é uma das mais exigentes, ela consegue perceber que está em  nível alto. “Assim, na minha quinta escolha, eu posso aplicar para uma faculdade top também. Todas são excelentes universidades, mas essa é uma dica para saber o seu nível de acordo com o nível de exigência de cada uma”, afirma.

into city london aplicacao universidades
Vale a pena?

“O programa que estou fazendo vale muito a pena e isso é o que o meu professor de Contabilidade  – um dos melhores que já tive –  diz: a vantagem de cursar um Foundation é a de que iremos nos sair muito bem quando chegarmos na faculdade, por conta da base que nós estamos tendo e que os outros alunos não terão. Tudo o que estamos vendo aqui, nós iremos ver na faculdade. Então, teremos muito mais facilidade”, exclama Julia.

Este é um dos pontos fundamentais para se cursar o Foundation. A certeza de que estará bem preparado para cursar a universidade! Dessa forma, ela já pode entrar na Graduação sabendo Economia, Administração, Contabilidade, e saindo na frente dos demais alunos. “Por isso acho que está sendo um dos melhores investimentos!”, conta.

julia altit blog 3
Julia afirma que é eternamente grata aos pais por estar no programa e, com certeza, sabe que esse é um ano de pressão e investimento no futuro, para que consiga atingir todas as notas e objetivos. “Mas vale muito a pena!!! As pessoas são sensacionais, a equipe é maravilhosa e os professores são muito legais também. Eu tenho certeza que vou chegar à faculdade com uma base muito boa”, afirma Julia.

A aluna conta que não teria conseguido sem a ajuda da CP4: “eu lembro que faltava apenas um mês para enviar toda a minha documentação para a CP4 e foi uma correria por conta do tempo, mas a CP4 fez um trabalho fenomenal e a gente conseguiu. Eu tenho certeza de que tudo vai valer a pena e muito obrigada a CP4, que foi uma segunda mãe para mim”.

Alguns meses após a entrevista, Julia nos contou que foi aceita nas 4 universidades para as quais aplicou. Estamos muito orgulhosos!

Assista ao vídeo da entrevista no CP4 Channel.

Se você gostou da entrevista da Julia e quer fazer um faculdade no exterior, este é o momento para falar com um Consultor Educacional CP4 e saber detalhes sobre o programa de Foundation e as alternativas de Universidades nos vários países.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s